Declaração da OMS sobre sinais de segurança da vacina AstraZeneca COVID-19

Alguns países da União Europeia suspenderam temporariamente o uso da vacina AstraZeneca COVID-19 como medida de precaução com base em relatos de distúrbios raros de coagulação sanguínea em pessoas que receberam a vacina. Outros países da UE – tendo considerado as mesmas informações – decidiram continuar usando a vacina em seus programas de imunização.

A vacinação contra o COVID-19 não reduzirá doenças ou óbitos por outras causas. Eventos tromboembólicos são conhecidos por ocorrer com frequência. Tromboembolismo venoso é a terceira doença cardiovascular mais comum no mundo.

Em extensas campanhas de vacinação, é rotineiro que os países sinalizem possíveis eventos adversos após a imunização. Isso não significa necessariamente que os eventos estão ligados à vacinação em si, mas é uma boa prática investigá-los. Ele também mostra que o sistema de vigilância funciona e que controles eficazes estão em vigor.

A OMS está em contato regular com a Agência Europeia de Medicamentos e reguladores em todo o mundo para obter as últimas informações sobre a segurança das vacinas COVID-19. O Comitê Consultivo Global da OMS sobre Segurança de Vacinas está avaliando cuidadosamente os dados de segurança mais recentes disponíveis para a vacina AstraZeneca. Uma vez concluída essa revisão, a OMS comunicará imediatamente as descobertas ao público.

Neste momento, a OMS considera que os benefícios da vacina AstraZeneca superam seus riscos e recomenda que a vacinação continue.