ARGENTINA: Pesqueiros chineses operam de maneira ilegal na Argentina

Análise da Oceana mostra que embarcações chinesas desligaram seus radares mais de 6,2 mil vezes desde 2018

Mais de 430 navios chineses operam fora dos radares nas águas da Argentina desde 2018, apontou o mais recente relatório da organização ambiental Oceana, lançado na última quarta (2). A principal suspeita é de pesca ilegal.

A análise do Sistema de Identificação Automática, usado para o controle do tráfego marítimo, apontou que mais da metade dos navios estrangeiros que pescam perto da Argentina desativaram o rastreamento e ocultaram suas atividades entre janeiro de 2018 e abril de 2021.

Pelo menos 66% das cerca de 800 embarcações detectadas são chinesas, diz o estudo. A frota asiática registrou quase 900 mil horas de atividade de pesca visível dentro de 20 milhas náuticas. As embarcações “escureceram” em mais de 6,2 mil “eventos de lacuna” – quando o sistema fica desligado por pelo menos 24 horas.

Mais de 430 navios chineses operam fora dos radares nas águas da Argentina desde 2018, apontou o mais recente relatório da organização ambiental Oceana, lançado na última quarta (2). A principal suspeita é de pesca ilegal.

A análise do Sistema de Identificação Automática, usado para o controle do tráfego marítimo, apontou que mais da metade dos navios estrangeiros que pescam perto da Argentina desativaram o rastreamento e ocultaram suas atividades entre janeiro de 2018 e abril de 2021.

Pelo menos 66% das cerca de 800 embarcações detectadas são chinesas, diz o estudo. A frota asiática registrou quase 900 mil horas de atividade de pesca visível dentro de 20 milhas náuticas. As embarcações “escureceram” em mais de 6,2 mil “eventos de lacuna” – quando o sistema fica desligado por pelo menos 24 horas.