Microsoft recebe patente nos EUA para software de criação de criptoativos
Spread the love

Sistema patenteado pela gigante de tecnologia quer facilitar criação e gestão de criptoativos em diferentes blockchains

Por Gabriel Rubinsteinn

Publicado em: 27/08/2021 às 13h17Alterado em: 27/08/2021 às 13h59access_timeTempo de leitura: 2 min

Microsoft tem diversos pedidos de patente relacionadas à tecnologia blockchain (Mike Blake/Reuters)

Microsoft recebeu, nos Estados Unidos, o registro de patente para um software que pode ajudar seu usuários a desenvolver aplicações em Blockchain ao tornar mais simples e eficiente a criação de criptoativos para diferentes redes DLT – como os Blockchain.

De acordo com a patente, criar e gerenciar tokens são atualmente tarefas “difíceis e pesadas” devido à falta de padronização entre as diferentes redes, problema que o produto da Microsoft, descrito como um sistema independente para ajudar os usuários a criar e gerenciar tokens em Blockchain diversas, pretende resolver.

A patente cita, entre os exemplos de redes com as quais pretende interagir, a Ethereum, Hyperledger Fabric (criada pela IBM), Quórum (do JPMorgan), R3 Corda e Chain Core.

Ao receber solicitação do usuário, o sistema oferece templates com atributos, funções e controles variados, que podem ser escolhidos de acordo com o tipo de criptoativo desejado, representando, por exemplo, um ativo digital ou físico.

Selecionados o template e os atributos e características desejados pelo usuário para o seu criptoativo, o sistema cria o token no Blockchain selecionado.

PUBLICIDADE

O sistema também oferece uma interface simples para a gestão dos tokens, para que os desenvolvedores não tenham que se preocupar com especificidades da programação dos tokens para interagir com eles.

O Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (USPTO) concedeu a patente à Microsoft na terça-feira, 24, mas a solicitação da empresa foi feita em fevereiro de 2019.

A Microsoft tem demonstrado grande interesse pela tecnologia Blockchain, com uma série de pedidos de patentes relacionadas. A mais conhecida delas, de 2020, pretende patentear um sistema para minerar criptomoedas com a energia produzida por atividade física do corpo humano. Recentemente, a empresa também anunciou que pretende usar a rede Ethereum para combater a pirataria na internet.


Spread the love