Atleta paralímpico brasileiro protesta após ter medalha de ouro revogada
Spread the love

O paratleta brasileiro Thiago Paulino, competidor da modalidade arremesso de peso classe F57, perdeu a medalha de ouro e foi rebaixado para o terceiro lugar nos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

A decisão foi tomada após a China entrar com um recurso contra os lançamentos do atleta, alegando irregularidade. O recurso chinês invalidou dois de seus arremessos, ambos acima dos 15 metros. Dessa forma, a melhor marca do atleta passou a ser 14.77 metros, o que o colocou na terceira posição.

O ouro ficou com o chinês Guoshan Wu, que bateu a marca de 15 metros e o segundo lugar foi para o brasileiro Marco Aurélio Borges, que atingiu 14.85 metros. Thiago havia feito 15,10 metros, o que quebrava o recorde do competidor da China.

No momento da premiação, o paratleta demonstrou insatisfação diante da decisão, balançando negativamente o dedo ao segurar a medalha e sinalizando o número um (1), posição que acreditava ser a sua por direito.

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) tentou reverter o quadro e assegurar o ouro de Paulino, mas não obteve sucesso. Segundo o comitê, o Brasil apresentou imagens das transmissões dos arremessos que mostravam não ter havido infração. O júri afirmou que o vídeo acusatório teria sido feito de outro ângulo mas se recusou a apresentar as imagens.

*Fonte: CNN Brasil | Imagem: Takuma Matsushita/CPB


Spread the love

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.