Zé Trovão pediu refúgio no México alegando perseguição política no Brasil
Spread the love

BRASÍLIA – A defesa do caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, informou que ele pediu refúgio no México alegando perseguição política. Antes mesmo de ter uma ordem de prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ele deixou o país e foi para o México, de onde continuou a fazer vídeos incentivando atos antidemocráticos no Sete de Setembro.

Leia mais:PGR pede que STF suspenda medida provisória de Bolsonaro que dificulta combate a ‘fake news’

Em agosto, ele foi alvo de mandados de busca e apreensão em razão das suspeitas de articular um ato antidemocrático no Sete de Setembro. Na ocasião, ele foi proibido de usar as redes sociais. Mesmo assim, participou de uma transmissão de vídeo feita pelo blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, na qual continuou incitando a realização de atos contra o STF. A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu sua prisão, que foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes.ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS: STF INVESTIGA ORGANIZAÇÃO E FINANCIAMENTO DE MANIFESTAÇÕES1 de 11 

Segundo a Constituição,“constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis e militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático”. Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo 28/06/2020
Segundo a Constituição,“constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis e militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático”. Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo 28/06/2020

Spread the love