Nobel de Medicina: pesquisa sobre temperatura e sensação de toque recebe o prêmio
Spread the love

O Prêmio Nobel de Medicina de 2021, anunciado nesta segunda-feira (4), teve como ganhadores os cientistas Ardem Patapoutian e David Julius, por descobertas sobre receptores de toque e temperatura no corpo humano.

Eles desvendaram como nossos corpos convertem as sensações físicas em mensagens elétricas no sistema nervoso.

O conhecimento poderá ser usado em novas maneiras de tratar a dor. O desenvolvimento das descobertas ajudará a criar tratamentos para uma série de doenças, incluindo dores crônicas. 

Entenda mais sobre como a descoberta foi feita

David Julius utilizou a capsaicina, um composto da pimenta malagueta que induz uma sensação de queimação, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que responde ao calor.

Ardem Patapoutian usou células sensíveis à pressão para descobrir uma nova classe de sensores que respondem a estímulos mecânicos na pele e órgãos internos.

Sobre os vencedores

David Julius nasceu em 1955 em Nova York, EUA. Recebeu o doutorado em 1984, da Universidade da Califórnia em Berkeley, e fez pós-doutorado na Universidade de Columbia, em Nova York. É professor da Universidade da Califórnia em San Francisco.

Ardem Patapoutian nasceu em 1967 em Beirute, no Líbano. Recebeu o doutorado em 1996, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) em Pasadena, EUA, e foi pesquisador de pós-doutorado na Universidade da Califórnia em San Francisco. É cientista e professor na Scripps Research, Califórnia, e pesquisador do Instituto Médico Howard Hughes, em Maryland, desde 2014.

Os cientistas laureados dividirão o prêmio, que soma 10 milhões de coroas suecas (aproximadamente, R$6,1 milhões).

Ao longo dos próximos dias, novos prêmios serão entregues. São eles:

Física: terça-feira, 5 de outubro

Química: quarta-feira, 6 de outubro

Literatura: quinta-feira, 7 de outubro

Paz: sexta-feira, 8 de outubro

Economia: segunda-feira, 11 de outubro

*Fonte: G1 | Imagem: Reprodução/Twitter Nobel Prize


Spread the love

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.