Rothschild aproveita queda para comprar mais Bitcoins e EthereumCriptomoedas

Rothschild Investment Corp, um empresa de investimento centenária, também “não ficou para trás” com a atual queda do criptomercado, aproveitando para comprar Bitcoin e Ethereum através do fundo da Grayscale. 

De acordo com relatórios enviados à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), a Rothschild, através do fundo da Grayscale aumentou sua posição em Bitcoin e Ethereum em quase quatro vezes, deixando bem claro a posição otimista da empresa de investimentos em relação ao criptomercado.

O grupo financeiro com sede em Chicago aumentou de 38.346 ações do GBTC (Grayscale Bitcoin Trust) para 141.405 GBTC, um aumento de 3,6 vezes desde abril deste ano. Da mesma forma, a empresa também comprou mais ações da ETHE (Grayscale Ethereum Trust), saindo de 265.302 para 279.119, um aumento de 5%.

Vale ressaltar que cada GBTC equivale a 0,000939767 BTC, pouco mais de US$ 27 por cada ação. Isso torna a exposição da Rothschild Investment Corp ao Bitcoin em cerca de US$ 3,5 milhões. Já as ações de Ethereum da companhia estão avaliadas em mais de US$ 4 milhões.

A Grayscale Bitcoin Trust é muito popular para os investidores institucionais que acreditam no criptomercado, mas não querem uma exposição direta aos ativos digitais e suas muitas peculiaridades.

No entanto, isso não diminui a importância da participação institucional dentro do criptomercado e, principalmente, o impacto que elas tem no ecossistema de diferentes moedas.

Investidores institucionais e baleias pensando no longo prazo

Enquanto boa parte dos investidores varejistas continuam pensando no curto, e médio prazo – e o Bitcoin fazendo um aceno para o preço em US$ 25 mil, os grandes acumuladores e os investidores institucionais seguem aumentando a exposição a diferentes moedas digitais, com baleias do Bitcoin aproveitando para comprar cada vez mais. 

Essa é uma tendência bem comum em momentos consolidados de queda. A MicroStrategy, por exemplo, aproveitou o período de queda no último mês de junho para comprar ainda mais Bitcoins diretamente para seus fundos de reserva.

Como é de se imaginar, não dá para ter certeza de que esses investidores estão mais ou menos corretes do que aqueles que estão vendendo seus ativos. Mas é interessante ver o quanto os grandes fundos e investidores costumam pensar em contraponto às “sardinhas” durante os momentos de montanha-russa do mercado.

Sendo assim, o Bitcoin acaba passando da mão dos mais ansiosos do mercado para aqueles mais otimistas com o preço no longo prazo, que conhecem o potencial da escassez da oferta monetária dessa moeda.